segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

InterRail na linha de Sintra




Ontem, no palácio Sinel de Cordes, no Campo de Santa Clara (onde se realiza a feira da ladra), teve lugar a Pecha Kucha Lisbon,  "um foram informal para a apresentação de trabalho criativo proveniente de diferentes disciplinas como arquitectura, design, artes gráficas, artes visuais e a moda". Como saberão, nenhuma destes ofícios fazia parte dos meus interesses primordiais, mas, agora, por motivos pessoais, passaram, pelo menos, a suscitar-me alguma curiosidade. E então, ainda recuperando do meu jantar de anos, lá fui à Pecha Kucha.

A temática deste ano era "Celebrar a Cidade", o que me fez logo torcer o nariz. É que, enfim, não é propriamente uma ideia muito original a realização de um evento que se destina a apresentar, de forma inovadora, os aspectos que mais se valoriza numa determinada localidade. A verdade, contudo, é que aquelas gentes, com maior ou menos criatividade, lá conseguiram surpreender-me de alguma forma.

A ideia que considerei mais interessante foi avançada pelas designers  Ambas as Duas que propunham a realização de um InterRail na linha de Sintra. Pode parecer absolutamente inusitado, porque quando pensamos naquela via de comunicação só nos vem à cabeça o destino, Sintra, ou, então, sítios de péssima frequência, roubos, graffiti, vagabundagem, etc. Mas há mais. E Ambas as Duas foram capazes de nos mostrar isso, sem escamotear, obviamente, o aspecto real das diversas paragens da linha do comboio.

Um dos espaços realmente interessantes, e que, penso, valerá a pena uma visita e o risco de enfrentar a linha de Sintra é o Parque Central da Amadora, onde, por um euro, podem andar de cisne num lago artificial. Em tempos de crise, não me parece nada mal como programa de Domingo à tarde. Eu, fiquei convencido!

Sem comentários:

Enviar um comentário