quarta-feira, 16 de junho de 2010

Que vergonha...

Critiquei, neste blog, amplamente, a forma como as autoridades israelitas "receberam" a flotilha humanitária que se dirigia a Gaza. Considero, contudo, ser imensamente incorrecto tomar a parte pelo todo e considerar que todos os israelitas (ou pior, todos os judeus) apoiam as acções belicistas e concordam com as políticas dos actuais dirigentes do estado de Israel. Claro que neste caso concreto a profissão de uma determinada religião (neste caso a judaica) cria a aproximação em relação a um Estado (neste caso Israel), o que complica um pouco as coisas.


Uma coisa que, porém, não pode ocorrer é proibir-se um qualquer grupo de cidadãos israelitas de se manifestarem por uma qualquer causa justa, apenas porque as autoridades do seu país tomaram decisões pouco acertadas. É, assim, uma vergonha que um grupo de habitantes de Tel Aviv tenham sido proibidos de participar na Marcha do Orgulho LGBT de Madrid. Uma vergonha....

4 comentários:

  1. Pois, e logo de Tel Aviv que é um refúgio para LGBTs de todo o Médio Oriente, que seriam assassinados nos seus próprios países se se revelassem...

    Ficamos à espera que, em substituição, venha um grupo de Gaza ou da Cisjordânia...

    ResponderEliminar
  2. R., neste interim tenho mesmo de te dar razão. É que, até, segundo sei, Israel até é um país bastante tolerante em relação às minorias sexuais...

    ResponderEliminar
  3. A hipocrisia maior é que este tipo de ataques são sempre direccionados a Israel. Quando proíbem os países muçulmanos de participar porque lá os judeus nem podem entrar ou praticar a sua religião?

    Os cidadãos egípcios casados com mulheres israelitas perdem a cidadania, segundo lei aprovada recentemente. Se fores a Israel e vieres com a marca no passaporte ficas logo proíbido de viajar para uma série de países no mundo (quais serão? surprise surprise...)

    E, na questão da flotilha, gostava de te perguntar. Porque é que achas que os israelitas apoiam o governo (contra toda a pressão internacional) e fizeram manifestações em frente da embaixada Turca, manifestações nas Universidades, escreveram em cartazes enormes centenas de vezes "Well done!" para os soldados que abordaram a flotilha e ainda preparam, vários jovens universitário, a sua própria flotilha para levar ajuda humanitária aos Curdos?

    ResponderEliminar
  4. E isso está tudo errado, claro! Agora, aquilo que também temos de ser capazes de aceitar são os erros do lado israelita: excesso de belicismo, intransigência que bloqueia negociações (colonatos, Jerusálem Oriental, Cisjordânica...). Se ninguém se compromete com nada, então é que nunca mais conseguiremos avançar com o processo de paz...

    ResponderEliminar