sexta-feira, 21 de maio de 2010

Que valor tem a soberania nacional?




Durante muitos anos, "de Espanha, nem bom vento, nem bom casamento". Era o inimigo, o país a evitar, o eterno ameaçador da soberania nacional. E Saramago era o tonto, o anti-patriota, o vendido. Na época, Portugal e Espanha eram muito idênticos: pobres, ultra-católicos, conservadores, subdesenvolvidos.


Actualmente, Espanha há muito ultrapassou Portugal: o desenvolvimento económico foi galopante e os espanhóis vivem duas vezes (!!!) melhor do que nós (apesar da taxa de desemprego muito superior, bem sei), o país está moderno, é inovador a nível social, tem grandes cidades, é cosmopolita. É, enfim, hoje, muito interessante.


E, tontos outrora, os iberistas são, nos dias que correm, vistos com outro interesse. Não duvido que, se pudesse, a maioria dos portugueses entregaria a sua soberania a Espanha a troco de meia dúzia de tostões no final do mês. E faziam bem. Afinal, que valor tem a soberania nacional?


Texto motivado pelo seguinte estudo, a ser hoje apresentado.

24 comentários:

  1. A soberania nacional tem o valor que lhe é dado por 800 anos de história! Por sangue derramado pelos nossos avós! Por suor e sacrificio de portugueses como Camões, Afonso de Albuquerque, D. Joao II, D. Nuno Álvares Pereira, ... Pelo espaço lusófono em que temos países irmãos como Angola, Moçambique, Timor, em que imensas pessoas ainda hoje torcem pelo Benfica, pelo Sporting, pelo Porto!

    ResponderEliminar
  2. E tudo isso ficaria comprometido/esquecido se nos uníssemos a Espanha? Não terá sido esse sangue derramado, esse suor e sacrifífio sofridos para que estivessemos, hoje, melhor? E se estar melhor significar perder a soberania?

    ResponderEliminar
  3. Portugal estaria muito melhor se se unisse era à União Europeia! Porquê essa fixação com os nosso vizinhos! Seria mais do mesmo! E seria um grande saco de gatos! Portugal deve unir-se é aos franceses, ingleses, italianos, alemães, noruegueses, suecos, espanhóis claro, e não auto-limitar-se somente a galegos, andaluzes, bascos, ... que falta de ambição

    ResponderEliminar
  4. Eu concordo com a União Ibérica. Não acho que seja uma prioridade, mas acho que faz todo o sentido, até porque Portugal e Espanha pertenceram ambos ao Império Romano e partilham mais ou menos a mesma história =)

    E, sim, a soberania nacional de Portugal não tem valor nenhum.

    ResponderEliminar
  5. João, eu também preferia a constituição de uns Estados Unidos da Europa (ex-vi União Europeia). Estive, contudo, recentemente, num país da Europa de Leste (Lituânia) e posso, com alguma certeza, afirmar que esses países não estão preparados, nem querem, abdicar de uma soberania conquistada há tão pouco tempo. E como bem referiu o Gonçalo, portugueses e espanhóis pertencem ao mesmo povo. A existência do nosso país é um mero acidente histórico.

    ResponderEliminar
  6. olá Manel, portugueses e espanhóis são bem diferentes... nós somos muito mais pacificos, amigos, cuidadosos, ao contrário dos espanhóis que em geral gostam de touradas de morte, mataram 2 ou 3 milhões de pessoas na sua guerra civil, dizimaram milhões de pessoas (indios) na américa latina, entre outros feitos... desculpe mas não acho que o nosso povo seja assim...

    ResponderEliminar
  7. caro Gonçalo, Portugal também fez parte do império romano com a França, com a Itália, até com a Turquia, e partilha muito da sua história com esses países... pela mesma ordem de razão porque não quer antes unir-se com eles?

    ResponderEliminar
  8. aliás, se formos a querer uma uniao com base na história comum entao acho que deviamos antes querer a união com Angola e com o Brazil. Pois temos muito mais historia comum com estes países do que com Espanha... ou mesmo com a França, Suiça ou Luxemburgo onde temos milhões de portugueses... se os espanhóis gostam assim tanto de nós porque é que sempre tivemos tão poucos portugueses a ir para lá (não só agora mas ao longo de muitos séculos!!)?

    ResponderEliminar
  9. Talvez existam pequenas diferenças entre Portugal e Espanha, mas faz sentido a União Ibérica visto que estão um ao lado do outro. Agora com a Turquia, como referiu, não faria sentido, visto que não partilhamos tradições com aquele país.

    ResponderEliminar
  10. caro Gonçalo, a Suiça está ao lado da França, é muito parecida com a França, e não é por causa disso que quer uniao com a França... a Bélgica está ao lado da Holanda, é muito parecida com a Holanda e não é por causa disso que quer união com a Holanda, e por aí fora... na minha opinião a união ibérica é uma ideia do século XVIII que não faz sentido no século XXI no contexto da união europeia... Portugal tem é de se valorizar e consolidar os laços com os países lusófonos porque esses é que nos dão valor!

    ResponderEliminar
  11. Pois, mas como deve ser do seu conhecimento, a Suíça, França, Bélgica e Holanda são bons países, que não precisam de se unir com outros para serem bons.

    Agora, e não me diga que não sabe, Portugal é um país que precisa de ajuda, e que nada fez para se desenvolver, e a União Ibérica poderia ser uma solução...

    ResponderEliminar
  12. Aí estão os Hispaneiros ao ataque. Hoje aproveitaram a evocação do iberista-estalinista para mais um "estudo" muito idóneo. Nunca. Jamais. Em tempo algum. Vender a alma nunca. Portugal nação valente e imortal.

    ResponderEliminar
  13. caro Gonçalo, a Polónia não está tão avançada economicamente como a Alemanha mas não é por causa disso que se ouvem os polacos, de uma maneira sem dignidade, brio e orgulho próprio a prostituirem-se por mais uns euros dos alemães que podem ter se se venderem a eles... eu vejo-os antes a trabalharem no duro para ficarem ao nível dos alemães... isso sim é uma reação digna!

    ResponderEliminar
  14. Sendo esse o seu ponto de vista, porque é que Portugal não tenta ficar ao nível de Espanha? Já que essa seria uma reacção digna, o seu bem-amado Portugal poderia estar a tomá-la... Neste país ninguém trabalha no duro, e você sabe isso.

    De uma vez por todas, isto não tem solução, admita-o!

    ResponderEliminar
  15. Caro Gonçalo, fale por si. Eu trabalho no duro! Eu sou honesto, eu cumpro os meus deveres! Como eu, a maioria dos colegas à minha volta tanto quanto sei também o fazem! Por favor não generalize e não tente diminuir-me e amesquinhar-me a mim e a todos os portugueses como eu, que são muitos, que lutam dignamente e no duro, dia a dia! Se acha que não isto não tem solução é problema seu, não me coloque é a mim a vender-me, a prostituir-me a mim, à minha dignidade e à independencia do meu país em troca de uns trocos, umas migalhas de outro país. Tenha dignidade homem!

    ResponderEliminar
  16. Meu caro, eu estudo no duro. E não sei onde foi buscar a ideia de que eu o estava a incluir a si no rol de gente que não trabalha no duro.

    Seja como for, não respondeu à minha pergunta. Segundo palavras suas, como a Polónia trabalha no duro para tentar ficar como a Alemanha, eu perguntei-lhe porque é que Portugal não faz o mesmo para ficar como Espanha.

    Também ainda não entendi o seu ódio por Espanha. Devia servir-lhe de exemplo para você perceber que este país pode fazer mais e melhor.

    ResponderEliminar
  17. Caro Gonçalo, não tenho ódio nenhum por Espanha, antes pelo contrário. Digamos que tenho mais amor ao meu país! Em geral gosto de espanhóis e sinto que eles também têm afeição e respeito por nós. Mas cada um na sua casa! Perder a minha independencia e liberdade nunca! Quero que os outros povos continuem a respeitar-me como fazendo parte de um país e não como fazendo parte de uma província... que pequenez!

    E já agora Portugal está à frente da Espanha em muitos mas muitos aspectos, alguns económicos. Não se deixe impressionar tão facilmente com propaganda espanholeira...

    ResponderEliminar
  18. Desculpe, mas em Espanha eu não vejo estradas mal alcatroadas nem com falta de sinalização, como aqui, nem aldeias ou igrejas ao abandono, como aqui novamente.

    E não sei de que pequenez de província fala. Espanha é muito maior que Portugal, até a PROVÍNCIA de Castela e Leão é maior que Portugal. Logo não venha dizer que província é sinónimo de pequenez, porque como pode ver consegue ser maior que um país...

    E também não sei a que aspectos se refere...

    ResponderEliminar
  19. Caro Gonçalo, em Espanha vejo 20% de desemprego, em Espanha vejo um país dividido por ódios, em Espanha vejo um país cujo nível de desenvolvimento humano é dos mais baixos da Europa a par da Grécia e da Irlanda, em Espanha vejo cidades feias, vejo criminalidade, vejo cidades como benidorm que são autenticas aberrações de tão feias que são. Espanha está a léguas de uma Alemanha, de uma Suécia, de uma Inglaterra. Comparada com esses países, Espanha é do terceiro mundo!

    ResponderEliminar
  20. Desculpe lá, mas você comparou com todos os países menos com Portugal, que é o que está aqui em discussão.

    E claro que vê 20% de desemprego, é um país maior e mais povoado do que Portugal.

    Vai-me dizer que em Portugal, não há nem criminalidade nem cidades feias? Ganhe olhos na cara, por favor.

    ResponderEliminar
  21. Caro Gonçalo, a Espanha é um país do terceiro mundo (para não dizer quarto mundo) quando comparada com a Alemanha, a Suécia, a Dinamarca... está muito atrasada!

    ResponderEliminar
  22. Então Portugal é de quinto mundo.

    ResponderEliminar
  23. Caro Gonçalo, fique lá com a sua Espanha, se quiser, vá para a cama com ela!

    ResponderEliminar
  24. Caro Gonçalo, ponha na sua cabeça que nem que Portugal fosse o país mais pobre do mundo, para os portugueses que têm a coluna direita, para os portugueses com brio, seria uma vergonha e uma desonra ser espanhol! os outros na minha opinião são na maior parte uns vendidos (por dinheiro, ou por outra qualquer razão).

    ResponderEliminar