segunda-feira, 15 de março de 2010

A "rolha" do PS.




Obviamente que enquanto democrata e acérrimo defensor da liberdade de expressão considero absolutamente inaceitável a norma aprovada no Congresso do PSD que proíbe que se expressem opiniões contrárias às directrizes do partido nos dois meses anteriores a eleições.

Agora, não me venha o Sr. Canas falar de "estalinismo" e "claustrofobia democrática", porque no PS de Sócrates a "Lei da Rolha" vigora, tacitamente, há quase 6 anos. Com uma diferença: ali, as críticas não são admitidas nos 12 meses que compõem o ano! (Alguém se lembra de alguma crítica interna ao líder?)

(Entrevista de Santana Lopes, o promotor da medida, ao i)

4 comentários:

  1. Então não é só no PS... no BE, no PCP e no CDS também! "Alguém se lembra de alguma crítica interna ao líder?"

    ResponderEliminar
  2. No PCP aceito que sim. Até porque o comunismo esteve sempre no limiar entre ideologia política e religião. Agora, quanto aos outros dois, consigo apontar inúmeros críticos: Joana Amaral Dias, Maria José Nogueira Pinto, António Grosso, Gil Garcia, etc.

    ResponderEliminar
  3. Então e o Manuel Alegre, evaporou-se? Ou não pode fazer parte da lista de críticos por alguma razão?

    ResponderEliminar
  4. É um "histórico". Isso coloca-o fora da lista, sim. = )

    ResponderEliminar