segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

A fuga de Peniche: 50 anos



Fez ontem (dia 3 de Janeiro) 50 anos que vários militantes do PCP, entre eles Álvaro Cunhal, fugiram da prisão de Peniche. Apesar de ter as maiores divergências ideológicas em relação a Cunhal, não posso deixar de lembrar que foi um grande lutador contra o fascismo.

Durante anos, a única oposição política organizada foi levada a cabo pelo PCP. Muitos militantes do PCP, sobretudo os que advinham do proletariado industrial e os assalariados rurais, foram brutalmente torturados pela PIDE e pelas polícias que controlavam as cadeias.

Foram estes homens, que nunca desistiram, que permitiram que, hoje, possamos viver em liberdade. A fuga do forte de Peniche foi uma grande machadada no regime do Estado Novo que nos anos de 1960-1961 viveu um dos seus períodos mais negros.

Recordemos, com orgulho, os homens que, como Cunhal, sofreram a mais bárbara violência física e psicológica para que hoje possamos viver em democracia.

(Aqui fica o alerta de Jerónimo de Sousa para o "branqueamento do fascismo")

Sem comentários:

Enviar um comentário