sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Mais do mesmo


Sá Pinto foi o primeiro a ser escolhido para integrar esta nova organização no futebol do sporting. Eu disse nova organização? Erro meu. É exactamente a mesma coisa que estava antes. Um ex-jogador do sporting, grande jogador na óptica dos adeptos leoninos, mas que nunca entusiasmou particularmente nenhum grande clube estrangeiro nem tomará mais de duas linhas quando se escrever a história do futebol português (sim, já estou a contar com a linha dedicada ao célebre KO a Artur Jorge). A descrição, fora o parêntesis, encaixa na perfeição também em Pedro Barbosa.

Mas as semelhanças não ficam por aqui. Também quando passaram para outros cargos no seio leonino continuaram a comportar-se de forma muito parecida. Pedro Barbosa, é sabido, nunca o vimos, muito menos o ouvimos. Mas e Sá Pinto? Querem fazer-nos crer que o ex-internacional português é uma espécie de sangue novo, um corte total com o que havia...nada mais falso. Sá Pinto já lá estava como relações públicas, o tipo de cargo que se dá a velhas glórias que queremos evitar que detenham responsabilidades.

É no entanto interessante tentar perceber como é que quase nos convenciam que Sá Pinto é sangue novo. Isto aconteceu porque, tal como ao Pedro Barbosa, nunca o vimos e nunca o ouvimos.

Enfim, a verdade é que Sá Pinto lá foi promovido e quanto a isso não há nada a fazer.

Sá Pinto parecia até ter começado com o pé direito: deu uma entrevista. Não o vimos nem o ouvimos mas pudemos ler o que disse ao site oficial do Sporting. Confesso, no entanto, que a única coisa que retive da entrevista foi que Sá Pinto não tem a seu cargo as novas contratações do Sporting. Não tem ele nem tem ninguém acrescentaria eu. O Sporting não faz contratações. Para dar as boas vindas aos oferecidos Caicedo e Angulo até o Pedro Silva servia.

Sem comentários:

Enviar um comentário