sábado, 1 de agosto de 2009

E outra....

Angústia (Poema)


Na angústia de te não ver
Sobrevivo,
Sozinho, arder
Na esperança de que o abismo
Não te aparte de mim
E qual bicho inerte e impotente
Derrame sofrimento e mágoa
E a cinza
Indiferente
Sinto-te, aqui, perto
Lonjura no presente,
Distância.
Frio, quente, uma faca espetada no ventre,
Arranca este inferno, torna-te por fim…
Desespero, medo, ânsia
De que não seja sempre assim.

Sem comentários:

Enviar um comentário